Afinal o Zé é manso


Conheci o Zé da Idalina, o capitão da GNR que passa o dia à porta da mercearia. Percebi que morre de medo que a namorada lhe ponha os palitos. Coitado do cornudo... Paguei-lhe uns copos e não demorou até soltar a língua.
- O que é que um gajo precisa para ser feliz? De um gaja que lhe diga "lindo menino" quando se esporra na mamas dela. Achas que sou um manso?
Engoli em seco.
- O que interessa o que eu acho? Aposto que gostas que ela te salte em cima...
- Foda-se, ca'bom! Depois deste copo, vamos às putas. Até nos pagam para as fodermos sem serem multadas.

Conversas da sarjeta #10

- E ele disse-me: "Estás a ver?" Respondi-lhe: "Estou a ver o quê, caralho?"
- Mas com sotaque do norte, certo? É que cá por cima um gajo usa palavrões como se fossem vírgulas.
- Foda-se! Não me conheces?
- Sempre me questionei: o sexo tem etiqueta?
- Claro que tem! Se não tivesse, era a puta da anarquia.
- Não percebo...
- No outro dia, por exemplo, estava a pinar com um gajo na cama dos pais dele. Tinha uma picha de merda, mas, como sabes, dou valor a um tipo que sabe usar o que tem... De repente, entra a mãe dele. Não revirou os olhos, nem sequer fez perguntas. Dirigiu-se calmamente à mesinha de maquilhagem, pôs rímel, eyeliner, tudo e mais um par de botas, como se não estívéssemos ali. Não está escrito, mas é da etiqueta: ignora a foda alheia.
- E fizeram alguma coisa?
- Foi do caralho! Apertei-o entre as minhas pernas, agarrei o edredon e enrolei-o como se fosse sushi. Ele fez-me vir só com os dedos a apertar-me o clítoris e eu fiz-lhe a vida negra, com o indicador enfiado no cu.

Hoje é dia de dar coça ao coiso ou coisa #22


Ela manteve-se em silêncio no cinema, mesmo quando enfiei a mão sob a saia dela. Não disse uma palavra quando lhe toquei a cona através das cuecas de algodão. Manteve-se em silêncio quando finalmente puxei aquele pequeno pedaço de pano para o lado. Já em casa, relembrei aquele encontro ocasional...

Eros dixit #22

É nisto que eu sou boa

Adora provocar-me. Eu percebo-a. Com umas mamas assim, até eu teria essa tentação. É irresistível. A imagem, desta vez, veio com texto.


"Parei de tocar-me apenas para envolver o caralho dele com os meus lábios. Mais uma vez. Pela terceira vez. Arranhei-lhe as coxas com as unhas, provoquei-o com os dentes e, durante longos minutos, segurei-lhe o coiso na boca, enquanto os meus dedos fizeram o trabalho todo. Veio-se imediatamente. Esfreguei-lhe a picha a pingar na minha barriga, como se fosse uma tela. Lambi os lábios, beijei-o e sorri. Agradeceu-me quando, finalmente, recuperou a voz. Foi bom, respondi-lhe. É a única coisa em que sou verdadeiramente boa, expliquei. Virei as costas e pensei em ti. Eras tu que eu queria lamber."

Hoje é dia de dar coça ao coiso ou coisa #21

É nova e está sempre com fome. Depois de um flirt que mais parecia literatura de cordel, descobriu um profundo desejo de me agradar. Agora, quer dar-me o que eu quero. Precisamente o que eu quero. Exactamente quando eu quiser. Foi assim que começou a tocar-se: "Dás-me autorização para me vir?"

Curtas da semana #4

Esta teve o descaramento de dizer que eu não estava a fazer um bom trabalho. Respondi-lhe que não pinava a la carte. Para isso tinha que contratar um profissional. Era à minha maneira ou não era de maneira nenhuma.

Tinha o rabo em forma de coração. Senti tanto amor pelo pacote que, ao esporrar-me, desenhei a seta de cupido.


Acordei às 3 da manhã com o tesão do mijo. Fiquei tão feliz com o tamanho do berimbau que tive que lhe agradecer em forma de punheta. Afinal, é uma forma de renovar a porra e na manhã seguinte tinha uma estagiária de primeira classe para papar. Não podia dar-lhe leite fora de validade...

A estagiária desfez-se em orgasmos múltiplos. Guinchou de tal forma que tive medo que me arrancasse a picha. Ainda sugeriu levá-lo para casa para brincar com ele sempre que quisesse.

Conheci a moça que está a deixar a aldeia em polvorosa. É burra que nem uma porta, mas tem porte de amazona e uma prateleira de arrancar olhos. É uma abrólhosdocaralho.

Pinar é poder

Tudo no mundo é sobre sexo excepto o sexo. O sexo é sobre poder. É um disparate, não é? Foi exactamente isso que eu pensei quando a gaja soltou esta frase. Pinar é sobre autoridade. Cumcaralho! Dar uma trancada é sobre dominação. Esta fanfarronice a la 40 sombras do ricaço-com-a-mania-que-sabe-dar-uns-tautaus já enjoa. Disse-lhe das boas: "Daqui a pouco vais explicar-me que me conheces de uma vida passada e que andas com os chakras desalinhados..." Escusado será dizer que me mandou dar uma volta ao bilhar grande, levou a bilha dali para fora e eu fiquei sozinho a jogar bilhar de bolso.


Lembrei-me mais tarde de um episódio que tem alguma relação com este casamento entre o sexo e o poder. Andava na faculdade, passava os dias na boa-vai-ela, a beber copos e a sacar ratas. Quantas mais melhor. Acabei a noite numa casa que não conhecia, com a gaita morta de fome e 2 gajas mortinhas por apanhar com a verga esfaimada. Fiz-me de parvo...

- Então meninas, estão prontas?
- Prontas para quê?
- Prontas para saber quem consegue vir-se primeiro e, portanto, quem vai ser fodida hoje e quem vai ficar a chuchar no dedo.
- Só podes estar a gozar.
- É simples. Vão sentar-se no sofá, a olhar uma para a outra, enquanto se masturbam. A primeira a vir-se tem direito a pau. A outra... A outra logo decido o que fazer com ela.
Infelizmente, ganhou a mais feia. A outra, que tinha pernas que nunca mais acabavam, amuou e só desemburrou no dia seguinte, quando a papei à canzana, enquanto a feia lhe lambia a cona.

Conversas da sarjeta #9

- Sabes porque é que fodemos? Fodemos porque estamos fodidos. Sentimos-nos fodidos. Com raiva. Sujos. Percebes o que estou a dizer? Ui... Dói!
- Não percebo a ponta de um corno.
- Desculpa querido. Queres que fale um pouquinho mais devagar? Compreensão não é propriamente o teu forte. Dói, caralho!
- Já a ironia é claramente o teu forte. A ironia e este cuzinho de levantar mortos.
- Idiota! Foda-se, continua a doer!
- As coleguinhas do trabalho acham que és uma oferecida, é isso chérie?
- Sou promíscua porque me sinto incompreendida. Dá para perceber? Por favor diz-me que percebes... Cumcaralho, dói que se farta!
- Cala-te um bocadinho! Só o suficiente para te papar esse cu como deve ser. Ainda não entrou nem metade e já te dói?
- Não aguento mais! Puta que pariu!
- Aguentas tudo chérie. Pensa nas beatas do teu trabalho de merda que te deixam fodida. Sente a raiva. Linda menina.

Hoje é dia de dar coça ao coiso ou coisa #20

Estava intrigado: "Então, quando é que te fodo?" Sorriu e respondeu, num sussuro: "Quando quiseres!" Linda menina, pensei. Ajoelhei-me junto dela e saquei do caralho. Estava assim havia horas. Aliás, acordei assim: duro como um cepo. Precisava de deitar tudo cá para fora.

Eros dixit #21

Blogger convidado #2 - Recebo-te dentro de mim


Vou abraçar com as minhas mãos 
Esse caralho latejante 
Perdido e descontrolado 
Neste desejo escaldante 
Entre as minhas pernas mora 
O pedaço de carne que desejas 
Entre a urgência que não se quer demora 
E a cama onde me deitas 
De corpo inquieto 
E em gemido constante 
Recebo-te dentro de mim 
Já com ele vibrante 
Agarras-me os cabelos 
E fodes-me como um louco
Neste pedaço de céu 
Que é o teu no meu corpo 
Suplico entre um grito e o teu nome 
Que te escorras sobre mim 
Me revires as entranhas 
E me faças vir assim.